2 de jun de 2017

9 Dicas Para Autores Iniciantes


Olá pessoal, tudo bem? No post de hoje trago 9 dicas para você, que assim como eu, é um autor iniciante, e anda um pouco perdido em relação ao que fazer com o seu livro e como deve entrar nesse mercado literário.
Apesar de eu também ter começado há muito pouco tempo nesse ramo, já passei por todas as primeiras etapas onde costuma-se prevalecer uma maior concentração de erros dos autores. É muito pouco de informação que encontramos na internet sobre o assunto, e eu espero mudar um pouco esse cenário. Também já publiquei meu primeiro livro (que você pode comprar clicando aqui), e acredito que já passei por situações o suficiente para me considerar uma pessoa adequada a dar essas dicas a vocês, jovens autores.
Espero que ajude!
Clique em continue lendo para saber mais.

1. Tenha calma e paciência
Essa dica é uma das mais importantes de toda essa lista. Ela é válida em todos os processos desse ramo: ter calma e paciência antes da escrita do seu livro, durante e depois. Então, prestem atenção!
O seu sonho sempre foi escrever um livro, mas nunca nenhuma história lhe pareceu boa o suficiente para terminar ou ao menos começar um. Quando, finalmente, a ideia de ouro lhe surge à mente! É aí que bate o primeiro desespero, não é? “Meu Deus, preciso escrever logo essa história”. E é aí que eu te digo: para!
Acho que todos nós sabemos que absolutamente nada feito com pressa tem um resultado bom; e o mesmo acontece com os livros. Não saia escrevendo a história de qualquer jeito, mesmo que você tenha plena convicção de que toda a história, todos os personagens e todo o cenário está inteiramente montado em sua mente. Pare, pense, reflita. Monte cada parte da sua história. Faça um resumo, faça os personagens com suas devidas características e personalidades, descreva o cenário em que a história irá se passar, e qualquer outro detalhe que você tenha consigo. Organize tudo, e faça sua vida se tornar mais simples com isso! Depois, caro amigo, é só escrever se baseando em toda essa organização.
E mesmo com tudo isso montado e preparado, não tenha pressa para terminar de escrever esse livro. Sei que essa é uma dica um pouco fora da realidade da maioria dos autores, pois compreendo que somos todos ansiosos e queremos muito que nossas histórias sejam lidas pelas pessoas; mas, ainda assim, saiba respeitar seus limites.
Existem bloqueios criativos, existe falta de criatividade, existe aquele desvio emocional da sua história, existem situações pessoais que vão interferir no seu humor para escrever... enfim, existem diversas variáveis que possivelmente vão fazer com que sua escrita seja interrompida em algum momento. Não se sinta desesperado por isso, e respeite o seu tempo. Não faça nada forçado e deixe com que sua criatividade e paixão ressurjam. Uma hora você vai terminar de escrevê-lo, acredite.
E é claro, por fim, tenham calma e paciência após o término do seu livro. Não se sintam desesperados para publicá-lo, apesar de ser um sonho e um desejo imenso ter aquela história impressa e em mãos. Existem muitas etapas na publicação de um livro que devem ser feitas e analisadas com cautela, e essa com certeza é a parte mais difícil de todas. A publicação de um livro vai envolver seu dinheiro, sua imagem, sua dedicação e seu tempo.  Fazer isso de qualquer jeito com certeza não vai ter bons resultados, confiem em mim.

2. Revise seu livro
Não importa se esse trabalho será feito por você mesmo ou se você vai preferir pagar um profissional para isso, mas revise seu livro. Terminou de escrever? Acredito que automaticamente o seu próximo passo seja revisar completamente sua história.
Eu aconselho que esse processo de revisão seja feito a cada capítulo escrito, e depois, no fim, o livro todo. Mas, por que estou dando essa dica?
Independente da forma que você decidir publicar seu livro, uma boa escrita e uma boa gramática sempre são requisitos que leitores e editoras cobram muito. É claro, somos todos humanos. Nós podemos errar e não saber de certas regras gramaticais, e está tudo bem. Mas, se isso for frequente em seu livro, a leitura para seus leitores se tornará desagradável e desconfortável.
Portanto, dê prioridade para consertar os erros da sua escrita também. Pedir para amigos, familiares, professores e qualquer outra pessoa que você confiar, lerem sua história, pode ajudar a detectar erros dos quais você não tinha conhecimento. Faça o que tiver ao seu alcance, mas faça!

3. Busque seus direitos autorais
Antes de fazer qualquer coisa com seu livro, desde publicar a sinopse, o resumo, a ideia, um capítulo ou o livro inteiro em qualquer lugar na internet, busque por seus direitos autorais. Eles garantirão, por lei, que aquela obra é apenas sua e de mais ninguém. Em outras palavras, é uma prova física que você terá em mãos que poderá evitar que você seja plagiado.
Você pode conseguir seus direitos autorais através da Biblioteca Nacional. No fim desse post, deixarei uma playlist de vídeos onde explico cada passo do processo de publicação de um livro, inclusive como conseguir esses direitos. 

4. Pesquise, muito!
Sei que já disse nesse post que existe muito pouco de informação na internet relacionada ao processo de publicação e produção de um livro, mas não custa nada cavar a fundo e encontrar algumas informações valiosas!
Pesquise sobre todas as formas de publicação possíveis e como cada uma delas funciona. Pesquise sobre editoras, converse com autores que já publicaram nelas para saber mais de seus trabalhos, pesquise sobre os livros que essas editoras já publicaram. Pesquise sobre quais são os passos da produção de um livro, desde revisão, até capa e diagramação. Pesquise sobre quais profissionais podem te ajudar nesse processo, como um ilustrador, um revisor, um agente literário, por exemplo. Pesquise sobre tudo! E como eu disse na primeira dica, com muita calma e paciência.
Esteja sempre muito bem informado sobre o chão que você estará pisando, e muito bem informado sobre cada caminho que você pode seguir durante todo esse processo de publicação e produção do seu livro.

5. Invista em seu livro
Eu sinto lhe dizer, caro jovem autor, mas a sua obra não vai lhe trazer muito mais que gastos em um primeiro momento. Não direi para que você esqueça o lucro e as vendas, pois sei que essas são questões importantíssimas para um autor, mas direi para que você não os priorize no início, pois é muito difícil que você os alcance.
O seu primeiro livro vai exigir muito investimento, de muitas formas. Você pode querer um revisor, você pode querer seus direitos autorais, você pode querer contratar um capista ou um ilustrador para desenvolver sua capa, você pode querer fechar um contrato com uma editora e ter que pagar pela publicação e produção do seu livro, você pode querer produzir banners, pôsteres, cartões de visita, você pode querer investir na divulgação digital e contratar um profissional especializado nessa área e etc.
Uma boa parte do seu dinheiro vai ser sim voltado para o investimento desse seu primeiro livro, pois você ainda está em um processo de construção da sua imagem e ingressão nesse mercado literário. Portanto, sempre que tiver a oportunidade, invista. O que nos resta é ter esperanças de que um dia as vendas desse livro darão o retorno adequado para cobrir esses gastos iniciais.

6. Aprenda a divulgar
Costumo dizer para conhecidos meus que o meu sonho inicial era ser escritora, mas no meio do caminho me tornei também publicitária e designer. É claro que tudo não passa de uma brincadeira, e eu tenho noção de que ambos são profissões que exigem um estudo mais aprofundado. Mas, o que quero dizer com isso é que eu tive que aprender a me auto divulgar, e isso significou aprender a mexer no Photoshop e aprender a alcançar o meu público alvo de diferentes formas.
Independente se você tem uma editora ou não, o seu trabalho após o término da escrita do seu livro e o início da sua publicação, é simplesmente divulgar. E apesar do uso da palavra “simplesmente”, isso não é tão fácil quanto parece.
Você não precisa necessariamente se tornar um profissional na área de divulgação, mas é importante ter algumas noções básicas de design e de como chamar a atenção do seu público. Como fazer uma postagem agradável aos olhos, como e onde encontrar seus leitores e o que fazer para chamar a atenção deles. São questões que apenas com o tempo você entende o quanto são importantes, mas espero que com essa dica, você perceba essa importância bem antes.

7. Não aceitem qualquer coisa e valorizem seus trabalhos
Essa é uma questão que considero muito importante nessa lista de dicas que preparei para vocês, e vou explicar por que acho isso antes de finalmente dar a dica.
Muitos autores ficam desesperados para terem seus livros publicados e lançados, principalmente com editoras. Eles basicamente ignoram a primeira dica que dei nessa postagem e fazem tudo às pressas, sem se importar para onde estão atirando. E, por um acaso, eles acabam acertando em uma editora! Mas, isso nem sempre significa que é bom.
Aqui vai um fato: nem todas as editoras são boas. Muitas delas estão ali apenas e unicamente com o objetivo de sugar o dinheiro de autores que estão desesperados pela publicação de seus livros, como você, autor iniciante. Elas costumam vir com o papo de que são experientes no que fazem, que querem crescer em parceria com o autor e que estão ali para ajudar você a entrar no mercado literário. Mas, no fim, a verdade é que a equipe não é formada por muito mais que duas ou três pessoas, sem formação ou estudo em qualquer área que as torne experientes no assunto editorial, sem qualquer empenho na divulgação dos livros publicados e é claro, sem parceria alguma com o autor, já que ele acaba fazendo todo o serviço que a editora deveria estar fazendo, sozinho.
Os problemas são infinitos e eu poderia citá-los eternamente, mas essa é a característica básica de editoras assim: elas estão ali para se aproveitar do seu sonho, jovem autor iniciante, e ganhar dinheiro às suas custas. E é assim que chegamos no ponto que eu queria chegar.
Se um dia você, por um acaso do destino, topar com alguma editora assim e fechar um contrato com ela, jamais fique quieto.
Existem situações em que você deve aceitar uma mudança ou outra. Situações em que você deve aceitar o fato de que eles sabem mais do assunto do que você. Isso é claro, e acontece em quase todas as situações em que contratamos um serviço. Às vezes, você contrata um ilustrador e não gosta muito da cor que ele utilizou naquela parte do desenho, mas ele te explica que é preciso ter aquela cor por um motivo. Ele é o mais experiente, e nesse caso você deve aceitar e deixar ele fazer o seu trabalho.
Mas, saibam diferenciar quando se trata de uma situação como eu citei acima e uma situação onde o trabalho está simplesmente sendo feito de qualquer jeito. É uma editora, existe um contrato e eles aparentemente são mais experientes no assunto que você, mas se você sabe que algo está errado, fale. Se trata do seu trabalho, do seu livro, da sua obra. Se trata de você, cliente, estar contratando um serviço daquela editora. Você tem voz e você tem direito de opinar. Jamais aceite tudo calado só porque você finalmente conseguiu publicar o seu livro. Se a editora não está fazendo seu trabalho direito, esse é um defeito da editora, e nunca seu ou da sua obra.
A editora não está divulgando seu livro? Cobre isso dela. A editora não está te pagando seus direitos autorais? Cobre isso dela. A editora não está te deixando informado sobre suas vendas? Cobre isso dela. A editora não está sendo educada com você? Cobre isso dela.
Existem diversas situações onde esse exemplo pode se encaixar, mas no geral, o que posso dizer é: não seja passivo. Saiba exigir um bom serviço, pois isso se trata sobre você, sua obra e a responsabilidade da editora de cumprir com o bom trabalho que ela deveria fazer.

8. Tenham foco, força e determinação
Muitas situações podem te desanimar no meio do caminho. Você pode começar a achar muito difícil alcançar um público e alcançar seu espaço nessa área literária. Você pode achar muito difícil alcançar uma editora e arranjar o dinheiro necessário para investir no seu livro. Você pode receber críticas muito negativas sobre sua obra. Você pode ser tratado de uma maneira horrível por pessoas do ramo editorial, você pode achar que não existe outra saída a não ser desistir. Mas, calma!
Se o seu sonho for, com toda certeza, se tornar um escritor com diversos livros publicados, e você for de fato bom nisso e estar sempre melhorando, não há por que se preocupar. É sim um ramo muito difícil de ter sucesso em nosso país, mas não impossível. O autor nacional anda ganhando cada vez mais o seu devido espaço, e mesmo que seja à passos de formiguinha, acredito fielmente que um dia chegaremos lá!
Portanto, não desista desse seu sonho, seja qual for a dificuldade. Uma hora as coisas vão se resolver e uma hora as coisas vão andar. Nós só temos que insistir, sem perder nosso foco, força e determinação.
Acreditem, é difícil até para mim mesma me convencer disso quando existe uma dificuldade, mas eu sei que desistir desse sonho não é uma opção. Portanto, o que me resta, é continuar tentando!

9. Não deixem a chama do amor pela escrita se apagar
Eu posso dizer com convicção que as dificuldades que surgem em nosso caminho no processo de escrita, publicação e produção de nossos livros podem muito bem nos desviar do verdadeiro motivo que nos levou a estar ali. Muitas vezes já estive tão focada em resolver situações com editora, capa, divulgação, posts, etc., e me distanciei do amor que eu sentia pela escrita, esquecendo completamente de que era por isso que eu estava passando por tudo aquilo.
Não deixem com que isso aconteça com vocês. E se acontecer, deixe com que o tempo traga essa paixão de volta.
Olhe para o seu livro de vez em quando e lembre-se que foram seus dedinhos e suas mãozinhas que criaram aquela obra. Lembre-se que foi do seu cérebro que toda aquela história saiu. Lembre-se da alegria que foi escrever cada capítulo, da sensação que seus personagens lhe trouxeram. E se já publicado, lembre-se das boas críticas que fizeram à sua história. Faça o possível e o impossível, mas busque aquele amor que se perdeu em meio aos problemas. Ele é a base de tudo.

Então é isso pessoal, espero que as dicas tenham sido úteis! Caso vocês se interessem, fiz um projeto em meu canal que terminei há algum tempo atrás, chamado Meu Primeiro Livro, onde ajudo autores iniciantes com algumas dicas básicas. Lá vocês podem encontrar informações sobre tipos de publicações, como conseguir seus direitos autorais, diferenças de editoras, etc. Clique aqui para dar uma olhada na playlist.
Espero que tenham gostado do post! Se gostaram, deixem o curtir lá em cima ao lado do título (não se esqueçam de confirmar) e comentem o que acharam!
Até mais!

Comente com o Facebook:

6 comentários:

  1. Respostas
    1. Que bom!! Fico extremamente feliz :D espero que ajude!

      Excluir
  2. Registro do livro na Biblioteca Nacional é bom, mas não é vital, pois a lei já reconhece sua autoria sem o registro. Se vc tem como provar que ela é sua, a forma da lei sempre está do seu lado. E o registro é longo e complicado pra muitos autores se preocuparem tão rápido com isso. Então foca na escrita, na revisão, na capa e registro só lá pra frente, se vc conseguir editora. Caso contrário é um original de gaveta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É importante frisar que essas dicas são de acordo com a minha percepção pessoal de como um autor deve prosseguir com sua obra, já que foi esse o caminho que eu fiz e me baseei nisso para escrevê-las. Portanto, eu pessoalmente acho mais seguro ter o documento oficial de que aquela obra é sua em mãos, para evitar de se encrencar caso aconteça alguma coisa maior no futuro. Eu acho extremamente importante ter esse "backup", mas no fim é o autor que decide o que fazer. E, sobre focar na escrita, revisão e capa, eu também acho extremamente importante. Afinal, esses tópicos também estão em outras dicas que considero mais importantes nessa lista.

      Excluir
  3. Você é maravilhosa, Amanda <3 a desvalorização de autores nacionais é enorme, e é importante que cada vez mais pessoas escrevam sobre, dêem dicas e divulguem.
    Boa sorte para você e todos esses autores!

    Beijão,
    ahamare.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, infelizmente é por esse motivo que faço posts como esses. Se o autor nacional não fosse tão desvalorizado, as informações estariam em todos os lugares. Mas, estamos lutando pra mudar esse cenário!
      Obrigada <3 você também é maravilhosa!

      Excluir

 
Minima Color Base por Layous Ceu Azul & Blogger Team