7 de abr de 2017

Resenha/Série: 13 Reasons Why (1ª Temporada)


Olá pessoal, tudo bem? No post de hoje trago a resenha de uma série que, se você não vive em uma caverna excluído (a) de toda a nossa sociedade, você com certeza já ouviu falar: 13 Reasons Why, a série de adaptação de um livro muito famoso, estreada no dia 31 de março pela Netflix.
Clique em continue lendo para saber mais da minha opinião sobre a primeira temporada da série. 





Lançamento: 31 de março de 2017
Criador(es): Bryan Yorkey
Gênero: Drama
Nacionalidade: EUA
Nº de Temporadas: 1
Nº de Episódios: 13
Duração dos Episódios: 49-61 min





Sinopse
Uma caixa de sapatos é enviada para Clay (Dylan Minnette) por Hannah (Katheriine Langford), sua amiga e paixão platônica secreta de escola. O jovem se surpreende ao ver o remetente, pois Hannah acabou de se suicidar. Dentro da caixa, há várias fitas cassete, onde a jovem lista os 13 motivos que a levaram a interromper sua vida - além de instruções para elas serem passadas entre os demais envolvidos.

Trailer

Opinião
Hannah Baker é uma garota que passou por muita coisa durante sua curta vida. Hannah Baker é uma garota que não conseguiu a ajuda necessária para superar os problemas que lhe surgiram. Hannah Baker é uma garota que no fim, achou que não havia outra saída para o fim da sua dor que não fosse a morte. Hannah Baker se suicidou, e deixou para trás 13 fitas gravadas, explicando os 13 motivos que a levaram a fazer o que ela fez. Hannah Baker é uma personagem da nova série da Netflix, 13 Reasons Why; e assim como ela explicou com suas fitas os seus motivos, eu vou fazer com a minha resenha, lhe dando alguns motivos para assistir à essa série incrível.
Sobre o que é 13 Reasons Why, primeiramente? Você deve estar se perguntando. E é difícil responder sobre o que ela é, pois ela é sobre várias coisas. A série aborda temas pesados e de extrema importância como bullying, assédio, estupro, cyberbullying (de certa forma) e suicídio. Cada um desses assuntos abordados tem sua devida atenção e seu devido foco em como eles podem prejudicar o emocional, o psicológico, as relações sociais e por fim, a vida de uma pessoa. Cada um desses temas particulares é cuidadosamente abordado com o fim de justamente fazer com que o público entenda o quanto tudo isso destrói uma pessoa, e o quanto muitas vezes nós nem percebemos o estrago que é feito.

"E se a única maneira de não se sentir mal, for parar de sentir, qualquer coisa, para sempre?"
13 Reasons Why é uma série que, por milhares de motivos, é incrível e extremamente importante. Mas, para facilitar o entendimento do porquê ela é tão importante, posso resumir em dois.

Em primeiro lugar, a série, como já citei brevemente, faz com que o espectador perceba o quanto nós podemos afetar a vida de uma pessoa sem que percebamos. Uma foto enviada, um comentário feito, uma resposta dita de forma errada, ou até mesmo o simples fato de ignorar o que sabemos que está errado e não estarmos lá para ajudar a pessoa que foi ferida por isso... tudo, cada pequeno detalhe, pode levar uma pessoa a cometer suicídio. No caso de Hannah Baker, além dos problemas mais “discretos”, houveram também problemas piores; mas isso não significa que não aconteça com pessoas na vida real também. Com esse objetivo em mente, o espectador pode passar a refletir sobre suas próprias ações e passar a ser mais empático. Inclusive, o resultado disso, uma pequena e grande mudança, já pôde ser notada mesmo com tão pouco tempo de lançamento. Pessoas se juntaram nas redes sociais e criaram as hashtags #NãoSejaUmPorquê e #AprendiCom13ry para espalharem a mensagem que a série lhes trouxe. Não é maravilhoso saber que a mensagem foi compreendida, absorvida e compartilhada entre tantas pessoas? Não é maravilhoso saber que podemos estar presenciando uma futura grande mudança? Eu acredito que seja.


E, além de fazer com que o espectador seja mais empático, pare para pensar sobre suas ações e sobre sua forma de agir e observar os sinais de uma pessoa que esteja passando por problemas, a série também tem sua extrema importância ao fazer com que o espectador também entenda que há outras saídas e possibilidades, que não seja o suicídio. E apesar dessa mensagem ser mais sutil que a anterior, ela ainda assim mostra o evidente impacto que o suicídio de Hannah Baker teve nas pessoas que ficaram e fizeram parte de sua vida. Ela deixa explícita a importância que aquele indivíduo tinha naquele mundo, e quanta falta ele fez quando partiu. E, como eu disse, apesar de sutil, ela também deixa a mensagem de que há outras maneiras de lidar com a sua dor, e de superá-la. Jamais lide com a sua dor sozinho (a), jamais esconda as coisas que sente. Em algum lugar existe alguém que se importa, que irá te ouvir, que não irá te julgar, que irá te ajudar a superar todos os problemas que lhe deixam para baixo. Converse com alguém. E se esse alguém não existir nas pessoas próximas a você, sempre existe um psicólogo pronto para te acolher. Não desista. Como diria Selena Gomez, a produtora da série: “Não há nada de errado em dizer que você precisa de ajuda”.







Esses são, na minha opinião, os dois principais motivos que fazem com que 13 Reasons Why tenha se tornado uma série de tanta importância. Mas, o que mais faz com que ela seja digna de ser assistida?
Focando agora em como ela foi produzida e em quais atores foram escolhidos para formar o elenco, não há absolutamente nada a reclamar. A série faz questão de te deixar aflito, curioso e tenso sobre absolutamente tudo, tanto nas questões do passado, da história que Hannah Baker está contando, quanto do presente, onde as fitas de Hannah tem seu devido impacto nos personagens. A maneira com que o passado e o presente se diferenciam não poderia ser melhore: Clay, um dos personagens principais, se machuca no primeiro episódio e continua com um machucado e um curativo na testa até o fim da temporada; há também uma diferenciação da temperatura da imagem, onde o passado é representado por cores mais quentes e vivas, e o presente por cores mais frias, o que pode ser fortemente considerado uma analogia ao impacto que o suicídio de Hannah causou nas pessoas que ficaram, e o quanto ela irradiava vida anteriormente.

"Todos são tão legais até que eles levam você a se matar"

O elenco? Absolutamente sem palavras. Cada ator interpretou seu personagem incrivelmente, com a profundidade e a dedicação exatamente necessárias. Não há de quem ou do que reclamar, sinceramente.







Por ter saído da ideia de um livro muito famoso, é esperado que a série receba algumas duras críticas. Como por exemplo, algumas que tenho visto, são pessoas dizendo que não há fidelidade em alguns fatos, e que não faz sentido ter uma segunda temporada ou sequer uma mínima continuação, pois a história acaba ali. Como Katherine Langford, atriz que interpreta Hannah Baker, disse em uma entrevista, é compreensível que as pessoas reajam dessa forma. Afinal, é um livro com muito sentimento para muitas pessoas, de formas únicas e pessoais; nós entendemos que mudar qualquer mínima coisa seria pôr em risco tudo isso que te fez tão bem. Entretanto, é preciso entender que a série se trata de uma adaptação, e de uma série. É por esse motivo que Clay demorou tanto tempo para ouvir as fitas, que seu machucado demorou tanto para cicatrizar e que provavelmente terá mais episódios ou temporadas no futuro. É uma série, e é assim que as coisas devem ser em uma série. Outras histórias além da de Hannah Baker vivem ali, outras pessoas foram afetadas pelas fitas e pelos 13 motivos, por que não contá-las? A mensagem continuaria afetando várias pessoas ao redor do mundo, e eu não vejo porquê de isso não ser ótimo.
A 1ª temporada de 13 Reasons Why me pegou de um jeito inexplicável. Não é preciso nem ao menos ser uma estudante de Psicologia, como eu. Basta ser um ser humano para se comover com a história que essa nova série da Netflix nos conta. E eu espero, profundamente e sinceramente, que não tenham colocado um ponto final nisso tudo ainda. Ainda há muito a se contar, e muito a se pensar.
"-Eu causei a morte de uma garota porque eu estava com medo de amá-la.
- Você não pode salvar a vida de alguém com amor.
- Você pode tentar."

Por fim, posso concluir que essa, com toda certeza do mundo, é uma das melhores séries que já assisti, e uma das que eu mais recomendo que todos vocês também assistam. Hannah, em um certo momento, cita a Teoria do Caos em sua história. Eu acredito que, assim que ela bateu suas asas de borboleta para outro lugar, um furacão começou em cada um de nós. Hannah causou uma mudança em mim, e pode causa uma em você também.

Nota:

Então é isso pessoal, espero que tenham gostado do post e espero que se interessem em assistir à essa série incrível, pois ela merece sua atenção.
Futuramente pretendo escrever alguns outros posts relacionados à 13 Reasons Why, mas de alguns assuntos mais específicos.
Se você gostou desse post, deixe o seu curtir lá em cima ao lado do título (não esqueça de confirmar) e comente o que achou!
Até mais!

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
Minima Color Base por Layous Ceu Azul & Blogger Team