20 de mai de 2016

Resenha/Série: My Mad Fat Diary


Olá pessoal, tudo bem? No post de hoje trago a resenha de uma série que foi/é muito importante para mim: My Mad Fat Diary.
A série me encantou desde o início e acho de extrema importância que vocês, leitores do meu blog ou apenas curiosos, deem ao menos uma chance de conhecer sua história, pois ela aborda temas que mesmo depois de tanto tempo ainda são vistos de uma forma extremamente preconceituosa e precipitada: a obesidade, a depressão, a baixa autoestima. É preciso desconstruir esses preconceitos e aprender a ter empatia por pessoas que passam por esse tipo de problema, e considero a série My Mad Fat Diary a forma perfeita para começar a mudar tudo isso. Portanto, deem uma chance e divirtam-se e aprendam tanto quanto eu me diverti e aprendi com ela.
Clique em continue lendo para saber mais.





Lançamento: 14 de janeiro de 2013
Criador(es): Rae Earl
Gênero: Comédia Dramática
Nacionalidade: Reino Unido
Nº de Temporadas: 3
Nº de Episódios: 16
Duração dos Episódios: 45 min





Sinopse
Ambientada em Lincolnshire de 1996, a série conta a trágica, porém bem-humorada história de uma adolescente cheia de problemas, chamada Rae (Shaaron Rooney). Ela acabou de sair do hospital psiquiátrico, onde passou quatro meses depois de uma tentativa de suicídio. Ela então retoma sua amizade com Chloe (Jodie Comer) e seu grupo de amigos, que desconhecem os problemas de Rae com sua própria imagem e acham que ela apenas passou o tempo na França.

Opinião
Me interessei por My Mad Fat Diary quando vi um vídeo de uma cena de um episódio da série circulando pelo Facebook. O vídeo mostrava uma sessão da personagem principal, Rae Earl, com seu psicólogo, Kester, da qual ele a aconselhava e a ajudava a amar mais a si mesma. A situação imediatamente fez com que eu me interessasse em procurar um pouco mais sobre a série de onde a cena foi retirada, pois eu nunca havia me deparado com qualquer uma que abordasse os temas autoestima, obesidade, depressão, bullying, ansiedade e coisas do tipo; e é claro, porque me identifiquei demais com todos esses problemas. Felizmente as expectativas que criei em cima do desenvolvimento da história não foram frustradas com o decorrer dos episódios.

Para quem tiver curiosidade de ver apenas o vídeo. AVISO: SPOILERS.

My Mad Fat Diary é baseado em um livro de uma pessoa real que passou por todos esses problemas durante a sua adolescência. Portanto, os acontecimentos não são nada fantasiosos; eles são dolorosamente reais. O que, é claro, torna a série, além de muito dramática e depressiva, ainda mais incrível.
Costuma ser muito difícil se deparar com séries que retratem os reais sentimentos e problemas que surgem na fase da adolescência, e ainda mais difícil encontrar as que contam com detalhes como é passar por isso enquanto você também tem problemas como Rae Earl tem. É por esse motivo que a considero uma série de extrema importância para desconstruir preconceitos e pensamentos precipitados. Apesar do fato de conter aqueles clássicos elementos com que estamos tão acostumados a nos deparar em séries adolescentes, My Mad Fat Diary carrega uma dose pesada de realidade e dor; e não só para os problemas que Rae tem, mas outras pessoas a sua volta também.
E além de conter essa maravilhosa abordagem e importante lição sobre os diversos temas chocantes tratados, a série também tem um ótimo balanceamento entre o drama e a tristeza, e a alegria e a diversão. Mesmo que trate de assuntos pesados, a série ainda assim contém os seus elementos de comédia, romance, amizade e família. Isso faz com que a balança não pese totalmente para um lado só, te fazendo rir e chorar em um mesmo episódio.
O cenário, os personagens, a trilha sonora, a história, a mensagem... todos esses fatores que compõem a série em um conjunto fazem com que não seja nada difícil terminar todas as três temporadas em poucos dias (e para os incentivar ainda mais, lembrem-se que cada temporada contém pouquíssimos episódios).
Portanto, não foi preciso muito esforço, muitos episódios e muito menos muita enrolação para fazer com que My Mad Fat Diary se tornasse uma das minhas séries favoritas. Apesar de tratar de assuntos que para mim, particularmente, ainda são muito difíceis de assimilar, aprender e levar para a minha própria vida como Rae consegue aos poucos, ainda assim aprendi muito a respeito de diversos outros temas. Por se situar na década de 1990, ainda existem diversos tópicos abordados, digamos, um pouco machistas, mas que também podem servir de maneira didática a todos.  
É por esses e outros motivos que aconselho um milhão de vezes que vocês deem uma chance a essa série incrível. Mesmo que ainda seja uma série adolescente e tenha seus poucos defeitos, eles são completamente mascarados e esquecidos em comparação a imensidão de qualidades que podemos ressaltar a seu respeito.
My Mad Fat Diary é, para mim, com certeza, uma série de extrema importância que todos deveriam assistir. Eu prometo que não irão se arrepender. 

Nota da série e de todas as temporadas:

Então é isso pessoal, espero que tenham gostado do post! E se gostaram, comentem o que acharam e deixar o seu curtir lá em cima ao lado do título (não esqueçam de confirmar).
Até mais!

Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Olá!
    Amei a indicação! Já tinha ouvido falar dessa série, tenho uma amiga que assiste e vive me enchendo para começar a assistir também. Acho super importante o tema que a série trata. Pretendo começar a assistir assim que terminar The Flash. Acho que vou gostar bastante da série!

    Abraços,
    Yaya-365 Dias Literários

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, sim, sim, mil vezes sim, comece a assistir essa série hahaha prometo que vai gostar ^^

      Excluir

 
Minima Color Base por Layous Ceu Azul & Blogger Team