9 de out de 2015

Especial Harry Potter: Jogos


Olá pessoal, tudo bem? No post de hoje trago a sequência do Especial Harry Potter, e nele irei falar um pouco sobre os jogos da série, minha experiência e o que achei sobre cada um deles.
Continue lendo para encontrar a magia também nos jogos!

Harry Potter e a Pedra Filosofal
O jogo Harry Potter e a Pedra Filosofal foi lançado pela Electronic Arts em novembro de 2001 e tem como base, logicamente, o primeiro livro da série escrito por J. K. Rowling. Entretanto, apesar de se basear na história do primeiro livro de Harry Potter, o primeiro jogo dedicado à série não segue o caminho que é seguido no livro. Muitas mudanças são feitas no enredo e, aparentemente, utilizaram do nome Harry Potter apenas como uma desculpa para criar um jogo onde se pode usar magia. Foi essa a primeira impressão que tive do jogo quando entramos no castelo e Dumbledore dá as boas-vindas a Harry em Hogwarts, Fred e Jorge pedem ajuda para o mesmo ajudá-los a encontrar Feijõezinhos mágicos e Hermione se apresenta apenas na primeira aula com Quirrel.
Porém, apesar de não seguir com a história do livro, o primeiro jogo dedicado à Harry Potter não me decepcionou. Obviamente, ao jogá-lo, é preciso lembrar que se trata de um jogo antigo e que gráficos e jogabilidade não vão ser os melhores feitos no mundo; mas até mesmo com características de “antiguidade eletrônica”, o game conseguiu me prender.
O jogo se resume em três atividades: Explorar Hogwarts - descobrindo todos os seus segredos escondidos - e as fases propostas pelo jogo, Jogar Quadribol e coletar itens (como Feijõezinhos de Todos os Sabores, Cartas de Bruxas e Bruxos Famosos e Sapos de Chocolate). Com exceção das fases finais do jogo, nas quais você enfrenta o Fofo, o visgo-do-diabo, passa pela fase das chaves, o tabuleiro de Xadrez e o Professor Quirrel/Voldemort.
O game certamente é composto por milhares de defeitos, como a posição da câmera que impede de ter uma boa visão do ambiente em que se está jogando, as diversas mudanças de enredo, e também, as diversas mudanças no espaço de Hogwarts, onde são introduzidos lugares completamente fora da realidade dos livros, etc.; mas, assim como já disse, o game me ganhou. Explorar Hogwarts, encontrar seus segredos e resolver as fases propostas pelo jogo é completamente divertido e muitas vezes até mesmo enigmático, te fazendo jogar por horas e horas até encontrar uma saída. Tive uma ótima experiência com o jogo (apesar de não ter conseguido passar da fase final) e mesmo com todos os defeitos eu não posso reclamar. Passei horas jogando e me diverti em cada minuto delas.  

Imagens do jogo




Harry Potter e a Câmara Secreta
O jogo Harry Potter e a Câmara Secreta foi desenvolvido pela Eurocom, distribuído pela Electronic Arts e lançado em 2002; não têm tantas mudanças se comparado ao Harry Potter e a Pedra Filosofal. Assim como no primeiro game da série, o segundo segue com o enredo do livro e dessa vez, também com o do filme (apesar de, também, não ter um seguimento fiel a nenhum dos dois). Além disso, jogabilidade e gráficos continuam no mesmo estilo; os objetivos continuam centrados na exploração da escola de Hogwarts, na passagem de fases e objetivos principais e na coleção de itens especiais.
Poucas diferenças importantes podem ser notadas na sequência do jogo da série, algumas delas são: maior quantidade de cutscene e interação entre os personagens; cenário um pouco mais completo com integração de novos lugares, novas aulas e atividades como poções, clube de duelos, estufa etc. Além disso, há também como ganhar pontos para sua casa e concorrer a Copa das Casas no final do game, e o livre arbítrio para jogar Quadribol quando quiser como também comprar diferentes itens com os Feijõezinhos coletados.
Na minha percepção, o segundo game não é muito diferente do primeiro e, da mesma forma, me diverti muito explorando a escola e resolvendo as fases propostas. Dessa vez consegui zerar e, logicamente, me senti muito mais satisfeita do que me senti com o primeiro. 

Imagens do jogo




Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban
O terceiro jogo da série é também produzido pela Electronic Arts e foi lançado em 2004. Dessa vez, apesar das grandes semelhanças com os dois primeiros jogos da série, Harry Potter e o prisioneiro de Azkaban carrega uma diferença enorme em relação aos outros: a mudança de personagens. Nele você pode realizar as tarefas, os desafios e os objetivos principais jogando com Harry, Hermione e Rony. Essa mudança possibilita que feitiços e habilidades especiais sejam atribuídos a cada um dos personagens, podendo assim combater o mal e realizar as tarefas com a ajuda de todos os três, como se combinassem forças.
Além disso, gráficos e jogabilidade são melhorados. As fases são muito mais completas, enigmáticas e divertidas, podem ser jogadas com os três personagens e ao final de cada uma delas há recompensas grandes como uma sala cheia de Feijõezinhos. O ambiente da escola de Hogwarts é melhorado com novos lugares para visitar, há a inclusão dos quadros como passagem para outros lugares do castelo, a possibilidade de voar com o Hipogrifo e aulas contra dementadores. Há também como explorar o espaço de Hogwarts com o Mapa do Maroto e resolver tarefas à parte dos objetivos principais do game.
Com o terceiro jogo da série posso dizer que me diverti três vezes mais, tanto pela possibilidade de jogar com outros personagens quanto pelas fases divertidas e cheias de segredos. Consegui chegar até o final, mas não consegui zerá-lo. De qualquer forma não me arrependo de ter jogado o que joguei e com certeza jogaria de novo. 

Imagens do jogo






Harry Potter e o Cálice de Fogo
O quarto jogo da série produzido pela Electronic Arts e lançado em 2005 vem com um ar completamente diferente dos três primeiros jogos da série. Apesar de continuar com a alteração de personagens, a magia em Harry Potter e o Cálice de Fogo é extremamente presente e muito mais aproveitada. É possível notar essa presença já no início do jogo, onde os personagens se encontram no Mundial de Quadribol e os Comensais da Morte invadem. O cenário é completo, as magias são incríveis e se tem uma palavra que possa descrever o quarto jogo de Harry Potter, essa palavra é: intenso.
O jogo é inspirado completamente no filme e os gráficos cada vez mais tentam imitar a realidade dos atores que interpretam os personagens do livro. Entretanto, se tem algo que me incomodou infinitamente em O Cálice de Fogo, esse algo foi a sua jogabilidade. Lembro-me de ficar completamente confusa no início do game, perdida com tantas coisas acontecendo e sem ter a mínima ideia do que eu deveria fazer, sem saber como lançar os feitiços e como matar as criaturas que me atacavam incansavelmente. Lembro-me também que senti muita pouca fidelidade aos filmes, e, apesar de os três primeiros também terem tido pouca semelhança, o quarto conseguiu não ter nenhuma. Pelo menos até a parte em que eu joguei e em seguida desisti de continuar tentando.
Entretanto, ao fazer uma pequena pesquisa sobre o jogo para poder escrever esse post a vocês, encontrei várias fotos mostrando as tarefas do Torneio Tribruxo e, pelo menos naquelas fotos, a jogabilidade e a fidelidade ao filme pareciam perfeitos. Infelizmente não posso dizer o mesmo sobre a minha experiência com o jogo.
Portanto, apesar de ser um game aparentemente incrível e totalmente diferente dos três primeiros, O Cálice de Fogo não conseguiu me prender como os anteriores. Não consegui gostar e não consegui aproveitar e me divertir enquanto jogava. Tudo o que eu sabia fazer era me sentir perdida enquanto observava todos os personagens se machucarem e morrerem. O que me resta é tentar baixar o jogo novamente e tentar aproveitar o que não pude anteriormente. Quem sabe não mudo de opinião, não é?  

Imagens do jogo




Harry Potter e a Ordem da Fênix
O quinto jogo da série foi lançado pela Electronic Arts no ano de 2007 e veio com certeza para mudar todo o passado dos jogos de Harry Potter. Com gráficos altamente melhorados, mecanismo free play onde o jogador tem a liberdade de explorar todo o ambiente de Hogwarts que, também, é incrivelmente imitada nos mínimos detalhes, Harry Potter e a Ordem da Fênix é, em minha opinião, o melhor jogo de todos que joguei da série.
Dessa vez, entretanto, não há a mudança de personagens e o jogador está restrito a jogar apenas com Harry Potter (apesar de ter a oportunidade de jogar com outros personagens em fases específicas). Felizmente isso não é um aspecto que possa destruir o jogo, já que todo o restante dele compensa a perda dessa característica.
A jogabilidade combinada com gráficos incríveis - se comparados aos jogos anteriores -, exploração, atenção aos mínimos detalhes e a alta fidelidade do jogo ao livro torna o quinto jogo da série uma injeção de ânimo após a decepção de Harry Potter e o Cálice de Fogo.
Essa alta fidelidade ao livro traz enormes possibilidades e vantagens ao jogo, como por exemplo, explorar o terreno da escola de Hogwarts e descobrir todos os seus segredos, onde em nenhum outro jogo pudemos de maneira tão fiel; a possibilidade de conversar com quadros e utilizá-los como passagens secretas; ter contato com minigames, como xadrez de bruxo, jogo da memória, pedras cuspideiras etc.; poder realizar mini tarefas, como consertar objetos quebrados no castelo; encontrar pacotes deixados por Fred e Jorge em lugares estratégicos; utilizar o Mapa do Maroto de forma muito diferente e melhorada; poder fazer aulas na Sala Precisa para a Armada de Dumbledore e, por fim, cumprir com os objetivos principais do jogo.
Harry Potter e a Ordem da Fênix é equilibrado assim como os filmes e os livros, mostrando-nos tanto a magia quanto como é o ambiente em que vivem os bruxos. Traz milhares de possibilidades de diversão para quem o joga e claramente não faltam com objetivos e tarefas para serem completados. É um jogo do qual o jogador não tem do que reclamar da jogabilidade e nem dos gráficos. É um jogo do qual eu me diverti imensamente jogando todas as vezes, e com certeza jogaria muitas outras, sem nunca enjoar! 

Imagens do jogo




Harry Potter e o Enigma do Príncipe
O sexto game da série lançado pela Electronic Arts no ano de 2009 carrega aspectos parecidos com o jogo anterior. Gráficos melhorados, altamente fiel ao livro e ao filme, jogabilidade composta por exploração dos terrenos de Hogwarts, atividades extras além dos objetivos principais, como aula de poções, Quadribol, duelos e também a possibilidade de coletar mini brasões de Hogwarts, etc. O jogo também deve ser jogado com Harry, apesar de dar a oportunidade de jogar com outros personagens em fases específicas.
Certamente Harry Potter e o Enigma do Príncipe não carrega muitos aspectos diferentes do jogo anterior além do próprio enredo. O jogador continua com diversas oportunidades de jogabilidade, tanto principais quanto secundárias e continua também, com uma apresentação de gráficos melhor.
Me diverti da mesma forma que me diverti com Harry Potter e a Ordem da Fênix, porém, senti falta de originalidade e aspectos diferenciados. Por conta disso, minha diversão não foi totalmente empolgante como foi com o quinto jogo da série, foi simplesmente uma distração. 

Imagens do jogo





Harry Potter e as Relíquias da Morte Parte 1
O sétimo game da série lançado pela Electronic Arts no ano de 2010 carrega um aspecto diferente dos jogos anteriores: não há exploração. Logicamente, ao seguir fielmente ao filme ou ao livro, é preciso se livrar disso, já que no enredo, o trio mais famoso sai em busca das Horcruxes que formam o vilão da história, Lord Voldemort.
Sua jogabilidade pode até mesmo lembrar um pouco o quarto jogo da série, O Cálice de Fogo, onde a palavra “intenso” pode também se encaixar em Relíquias da Morte Parte 1. Composto por extrema quantidade de duelos contra Comensais e aparição de muita magia, o sétimo jogo da série é ação atrás de ação.
Juntamente com a combinação de gráficos ótimos e jogabilidade aparentemente de alto nível, o jogo também retorna com algo explorado em outros dois jogos: a mudança de personagens. Temos a oportunidade de jogar novamente com Rony e Hermione.
Ainda não tive a chance de jogá-lo, mas com certeza é um jogo do qual sempre tive vontade de experimentar. Aparentemente, pelas pesquisas, gameplays, imagens do jogo e tudo do que ele é composto, Harry Potter e as Relíquias da Morte é um ótimo jogo e com certeza uma ótima sequência e evolução da série de jogos de Harry Potter. 

Imagens do jogo





Harry Potter e as Relíquias da Morte Parte 2
No último jogo da saga, lançado pela Electronic Arts no ano de 2011, Harry, Rony e Hermione devem destruir as últimas Horcruxes de Lord Voldemort e vencê-lo na batalha final de Hogwarts. Nele, novamente é explorado o sistema de troca de personagens, dessa vez, muito além do trio; Harry Potter e as Relíquias da Morte Parte 2 dá a oportunidade de jogar com personagens como: Gina, Simas, McGonagall, etc.
O game, em geral, explora todo o ambiente de guerra, batalha e magia de forma muito fiel ao filme/livro. E, além da fidelidade com o enredo e ambiente, também é altamente fiel com os gráficos, onde os personagens se parecem ainda mais com os atores que interpretam os personagens nos filmes.
Portanto, em quesitos de gráficos e jogabilidade, Harry Potter e as Relíquias da Morte Parte 2 pode ser considerado um bom jogo. Entretanto, em pesquisas, pude perceber reclamações sobre a dificuldade do game, onde diziam que o fato de Hermione e Harry terem posse de magia mais forte que a dos inimigos, matá-los se tornava uma tarefa mais fácil. Entretanto, apesar de não ter jogado, a série de jogos de Harry Potter se resume bastante na facilidade que o jogador tem em derrotar os inimigos e passar de fase. Em todos os jogos que joguei tive poucas dificuldades em vencer batalhas, mas, com certeza, isso nunca atrapalhou a minha diversão ao jogar.
Portanto, Harry Potter e as Relíquias da Morte Parte 2, além de uma ótima maneira de encerrar a série divertida de jogos de Harry Potter, é também uma ótima representação do filme e do livro no mundo dos jogos, onde a tensão, as batalhas, os duelos, a história e principalmente a magia são abordados de forma, talvez não perfeita, mas grandiosa. 

Imagens do jogo




Obs: Lembrando que a maioria dos jogos aqui citados podem ser jogados tanto em vídeo games quanto computadores.

Então é isso pessoal! Espero que eu tenha despertado a vontade de vocês jogarem e aproveitarem a série de jogos de Harry Potter assim como eu pude aproveitar a maioria. Se você gostou do post deixe seu curtir lá em cima ao lado do título e comente aqui o que achou, e se você já teve alguma experiência com algum ou todos os jogos aqui falados, me conte como foi.
Até mais!

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
Minima Color Base por Layous Ceu Azul & Blogger Team