29 de jun de 2015

Resenha/Jogo: Life is Strange (Ep 1-3)

Olá pessoal, tudo bem? No post de hoje decidi estrear uma categoria que há muito tempo tenho vontade de começar: o maravilhoso mundo dos jogos.
Não faz muito tempo que estou envolvida nesse mundo e não faz muito tempo que me apaixonei pelos games. Aliás, não me considero gamer antes que venham com mil pedras nas mãos para me julgarem de poser ou qualquer coisa do tipo. Não tenho dinheiro e muito menos habilidade para certos jogos, mas espero um dia ter, porque amo cada parte disso tudo.
Enfim, decidi estrear essa categoria com um dos meus jogos preferidos da vida, que se chama Life Is Strange. Estou de ressaca pois acabei de jogar o terceiro episódio do jogo e não consigo parar de pensar nele. Então decidi escrever para ver se alivia um pouco. E além disso, não via a hora de compartilhar minha opinião e minha experiência com vocês!
A resenha será dividida entre informações do jogo, minha opinião geral sobre ele e informações e minha opinião sobre cada episódio lançado até agora, já que o jogo é composto por 5. Ah, e antes que me odeiem, as informações nos episódios contém spoiler, então se você tem interesse em jogar, não leia sobre os episódios!
Espero que gostem!

Sobre o jogo
Life is Strange é um jogo eletrônico interativo, desenvolvido pela Dontnod Entertainment, e publicado pela Square Enix. É um adventure dividido em cinco episódios, para Windows, PlayStation 4, PlayStation 3, Xbox One e Xbox 360. É composto por salvamento automático, em terceira pessoa e é baseado na ideia de “escolha e consequência”, cada ação tomada pode ter implicações futuras.
O enredo do jogo se concentra em Maxine Caulfield, uma estudante de fotografia que descobre que tem a capacidade de rebobinar o tempo a qualquer momento, levando-a cada escolha para um final diferente. Com sete semanas entre cada episódio, ele lançou seu primeiro em 30 de janeiro de 2015.


Para mais informações sobre o jogo, acesse: http://lifeisstrange.com/agegate.php

Opinião sobre o jogo
Bom, não preciso nem dizer que esse jogo já está no meu coração desde o primeiro momento em que o vi não é?
Gosto muito de assistir alguns gamers no Youtube e acompanho o canal Electronic DesireGE já há muito tempo, e foi por esse canal que conheci o game. Logo de cara já me interessei pela história e fiquei com vontade de jogá-lo também.
Como já foi mencionado, a história gira em torno da personagem Maxine Caulfield, uma estudante de fotografia que em um certo dia presencia uma cena da qual a faz descobrir que tem o poder de voltar no tempo. Com isso, Max pode concertar vários fatores que estão acontecendo ao seu redor, bastando apenas tentar descobrir como controlar esse seu poder. Com a ajuda de certos amigos, Max tenta salvar sua cidade e desvendar alguns mistérios que os rodeiam e tem trazido muita dor de cabeça.
Esses são os pontos fortes do jogo. A história e os personagens que a compõem. Posso ter sido muito breve sobre a história que o envolve, mas acreditem, tem muito mais por trás desse pequeno resumo. Apenas não há nenhuma maneira de contá-la sem soltar algum spoiler que possa desencadear uma renca de outros spoilers. E é por isso que amo esse jogo.
Em minha opinião, gráfico fica em último lugar em importância de um jogo, e em primeiro, sua história. O que me cativa, o que me faz amar algum jogo, é principalmente sua história. E sem dúvida alguma, Life Is Strange foi capaz de entrar não só no meu, mas no coração de milhares de pessoas, apenas pela sua história.
A maneira como suas escolhas podem desencadear fatores que você nem imaginava que tinham alguma importância é incrível e ao mesmo tempo assustador, te fazendo pensar se você está fazendo a coisa certa a cada passo que dá enquanto joga. Esse desencadeamento de acontecimentos também faz com que você fique ainda mais preso à história e aos personagens que a envolvem, crescendo um amor incontrolável por tudo isso sem você nem perceber, até que você chegue no final do último episódio lançado e fique como eu: de ressaca, procurando teorias e à beira das lágrimas por não ter o próximo episódio lançado.
Outra vantagem que esse sistema de escolhas nos traz, é fazer com que prestemos atenção aos pequenos detalhes. Cada detalhe conta, acredite, cada pequenino detalhe. Com esse jogo você pode muito bem desconfiar até mesmo das formigas em que está pisando que ninguém irá te julgar. Você pode muito bem demorar 3 horas em uma só sala, procurando por pistas, que ninguém irá te julgar. Prestar atenção nos detalhes é essencial para a história que compõe o jogo.
Além disso, o ambiente criado é tão agradável que te faz sentir como se estivesse em casa. Cada paisagem, cada pequena característica... Tudo é lindo de se ver e te traz uma paz impossível de se explicar. Os gráficos, em minha opinião, não são perfeitos se comparados a outros jogos como Beyond: Two Souls, mas com certeza é uma arte belíssima de se ver e com certeza não tenho nenhuma reclamação a fazer quanto a isso.
Tudo nesse jogo me encanta e faz meu coração ficar apertado só de pensar. O mistério, os personagens, a arte, o ambiente, a trilha sonora; cada pequeno detalhe do game é tão perfeito que não existem palavras capazes de descrevê-lo.
Life Is Strange é um jogo que todos deveriam ter a oportunidade de jogar, de sentir e de amar. Sem dúvidas, na minha opinião, é um dos melhores jogos já criados.

Episódio 1: Chrysalis
(Obs: Nesse tópico contém spoilers, tanto escritos quanto em imagens, do episódio 1 de Life Is Strange)

Aqui é o começo de tudo. O episódio começa com Max acordando no meio de muitas árvores, em uma tempestade. Ao chegar no topo do morro, no farol, Max avista um tornado indo em direção a sua cidade, Arcadia Bay, Oregon; e então acorda novamente, na sala de aula, dando indícios de que tudo fora um sonho.
"Okay... Eu estou na aula... Tudo está bem... Eu estou bem..."

Depois da aula Max se dirige até o banheiro e lá encontra uma borboleta azul, da qual voa até uma parte do aposento da qual fica um pouco escondida, dando vantagem quando um garoto e uma garota entram e começam a discutir sem notarem a sua presença. Então no meio da discussão, o garoto saca uma arma e atira na garota. Max tenta impedir e leva a mão em direção à eles, descobrindo assim, seu poder de voltar no tempo.
Com essa descoberta, Max vê uma oportunidade de salvar a garota da qual leva o tiro, e sem pensar duas vezes bola um plano do qual, no fim, acaba salvando a garota.
A partir desse momento vários outros problemas se desenrolam. Nathan, o garoto com a arma, pegando em seu pé por conta do que ela presenciou, o desaparecimento de uma garota chamada Rachel, o reencontro com a garota baleada, que mais tarde descobrimos que era melhor amiga de Max a cinco anos atrás e principalmente, o tornado que, em alguns dias, destruirá Arcadia Bay.
Max, com seus novos poderes, se sente capaz de desvendar tudo o que está acontecendo ao seu redor e ainda impedir o tornado de destruir sua cidade natal. O peso do mundo é descarregado sobre os ombros da personagem nesse primeiro episódio e é aqui que todos os mistérios começam a se desenrolar, te fazendo ficar pelo menos um pouco ansioso pelo episódio 2. 

Opinião sobre o Episódio 1
Life Is Strange ganha vantagem por começar a história já jogando um clima de mistério ao colocar Max no morro observando o tornado indo em direção à sua cidade. Se não fosse por essa pequena cena no início, provavelmente demoraria algum tempo para nos envolvermos na trama e no mistério que envolve o game. Felizmente os produtores foram inteligentes o bastante para deixar todos curiosos desde o primeiro momento, te obrigando a jogar o resto do jogo para pelo menos tentar descobrir um pouco sobre tudo o que está acontecendo.
Além disso, os personagens são muito cativantes. Até mesmo os personagens que você não gosta desde o início do jogo são interessantes e escondem algo que com certeza se liga com muitos outros problemas. Cada um dos personagens, até mesmo os que você não dá muita bola, carregam algo importante que certamente fará diferença em alguma parte do game. Ninguém fica de fora dos problemas e do mistério que a história carrega.  
O primeiro episódio de Life Is Strange teve um balanceamento perfeito entre a jogabilidade, as informações, a história e o mistério. Te fazendo conhecer, jogar e consequentemente ficar curioso sobre o que acontecerá no próximo episódio. 

Episódio 2: Out of Time
(Obs: Nesse tópico contém spoilers, tanto escritos quanto em imagens, do episódio 2 de Life Is Strange)

No fim do Episódio 1, Max conta à Chloe (a garota baleada) sobre a descoberta de seu poder e como isso salvou sua vida. De início Chloe não dá a mínima e pensa que Max está delirando, até que começa a nevar em um período do qual não estava programado para nevar. Desde então, ambas tentam desvendar esse poder, a mudança climática, o tornado, o desaparecimento de Rachel e todo o resto, juntas.
Como se não bastasse, no episódio 2 temos mais alguns problemas se juntando a bola de neve de problemas do jogo. Kate, uma estudante e amiga de Max, está sofrendo bullying por ter sido filmada em uma festa do Votex Club, ficando com vários garotos. Entretanto, para fazer isso ela foi drogada, mas não há nenhuma pista sobre quem a drogou. Mais um mistério do qual temos que descobrir.
Há também a intensa perseguição do segurança da escola (padrasto de Chloe) com algumas alunas, principalmente Kate e Rachel.
No decorrer do jogo Chloe e Max ficam juntas tentando aprender como controlar o poder de voltar no tempo que Max recebeu no dia anterior, e com isso, temos mais uma revelação sobre alguém que pode estar envolvido com o desaparecimento de Rachel.
No fim, Kate sobe ao telhado para se matar e Max descobre mais uma maneira de utilizar seu poder: parar o tempo. Antes que a garota se jogue do telhado, a personagem principal para o tempo e se junta a ela no telhado para convencê-la a não pular.
"Kate! Não! Oh Deus, eu preciso fazer algo para ajudá-la!"

Depois que situação com Kate acontece, os principais suspeitos e participantes da cena são chamados a sala do diretor e algumas questões são postas sobre a mesa.
O episódio acaba com um estranho eclipse que não estava agendado para acontecer e mais preocupações e mistérios envoltos na trama. 

Opinião sobre o episódio 2
Nesse episódio temos mais envolvimento com os personagens e com a história. Começamos a nos apegar pelos personagens que mais gostamos e começamos a odiar os personagens que menos gostamos. As relações começam a se intensificar tanto na história quanto em nossa própria e particular opinião. O amor, ou o ódio dependendo do seu ponto de vista, começa a crescer pelo game nesse episódio, e sua curiosidade também.
Os problemas se intensificam a cada parte e você tenta desvendá-los ligando uma coisa à outra, mas nunca consegue, porque sempre terá algo novo que te fará mudar de ideia ou ficar confuso no meio da história. E é exatamente essa falta de soluções que te faz ficar ansioso pelo próximo episódio ou pela próxima parte do jogo. Você sempre quer saber mais e mais para ter pelo menos uma ideia de qual será a resposta final.
O segundo episódio é onde os problemas começam a se intensificar, assim como o mistério da história. 

Episódio 3: Chaos Theory
(Obs: Nesse tópico contém spoilers, tanto escritos quanto em imagens, do episódio 3 de Life Is Strange)

Nesse episódio temos um maior envolvimento entre as personagens Chloe e Max. A amizade das personagens começa a voltar com grande intensidade, assim como o desejo de desvendar e descobrir o que está acontecendo ao redor delas.
A dupla invade a escola em busca de informações que possam dar alguma pista sobre Rachel ou qualquer outro problema, e acabamos descobrindo que Nathan também está ligado ao seu desaparecimento por conta de alguns arquivos no computador do diretor, assim como o padrasto de Chloe, David.
Após a coleta de informações, Chloe e Max divertem-se na piscina da escola, mas logo são obrigadas a saírem e irem para casa por terem sido descobertas. Max dorme na casa da amiga por não poder voltar ao seu dormitório.
No dia seguinte ambas decidem entrar na garagem de David e procurar por pistas que revelem que ele estava perseguindo Rachel antes de seu desaparecimento. Porém, antes que colocassem o plano em ação, Joyce, a mãe de Chloe, dá de presente à Max uma antiga foto, a última foto tirada pelo seu falecido marido, William, antes de sua morte.
Então Max vasculha a garagem e encontra provas de que David perseguia Rachel, e consequentemente, descobre também que Frank, um homem do qual Chloe deve dinheiro, também está envolvido em seu desaparecimento. Isso desencadeia uma grande briga entre a família e Chloe e Max se dirigem ao trailer de Frank para também procurar provas.
No trailer também descobrem cartas de amor e fotos de Rachel e Frank, dando ideia de que antes de seu desaparecimento, eles tiveram um relacionamento. Chloe fica chateada por se sentir traída pela amiga desaparecida e deixa Max na escola.
Max em seu dormitório observa a foto que ganhou de presente de Joyce, lembrando-se da época em que Chloe era feliz, antes da morte do pai, e de repente descobre mais um poder. Max consegue entrar na memória da foto e modificar o passado, a morte de William, deixando-o vivo.
Isso desencadeia uma enorme mudança na vida de todos os personagens a sua volta e principalmente na de Chloe, que agora está em uma cadeira de rodas. 

Opinião sobre o episódio 3
Não preciso nem dizer que esse episódio destruiu a minha vida não é?
O episódio 3, no meu caso, foi o episódio em que eu descobri e aceitei que eu amo esse jogo e os personagens. Foi o episódio em que eu descobri que estou envolvida demais na história para parar agora. É o episódio em que eu penso que preciso dos dois últimos para finalmente descobrir o final e quem está envolvido em todo esse mistério.
A esse ponto você não precisa nem ao menos esconder sua curiosidade e seu envolvimento na trama do jogo, pois estará explícito.
Não tenho nem palavras para descrever, só tenho algo a dizer: preciso do episódio 4, rápido!

Nota:

Então é isso pessoal! Desculpem se essa resenha ficou grande demais, mas eu precisava expressar todo o meu amor por esse game e o quanto ele é incrivelmente espetacular! Eu espero que eu tenha despertado a curiosidade em vocês e espero que vocês joguem e tenham uma experiência tão maravilhosa quanto eu tive. Como já mencionei, todos merecem conhecer a história, sentir e amar esse jogo.
Espero vocês no episódio 4!
Até mais!

Comente com o Facebook:

2 comentários:

 
Minima Color Base por Layous Ceu Azul & Blogger Team